Os sonhos verdes do Absinto

Conhecido principalmente como La Fée Verte ou The Green Fairy, cientificamente como artemísia absinthium, o absinto era a bebida preferida dos artistas do final do século XIX. Criado em 1792?,na Suíça, pelo médico francês Pierre Ordinaire, tinha como primeiro objetivo finalidades medicinais, atuar contra males digestivos, mas ao adicionar álcool à sua poção, acabou criando a bebida dos sonhos. Nascido de uma mistura de ervas, principalmente a arthemisia, que já era usada na Grécia Antiga, e por isso esverdeado, o absinto provoca alucinações, sendo por isso apelidado de The Green Fairy, A Fada Verde, o portal para um mundo completamente estranho. Rapidamente, depois de alguns depoimentos “milagrosos” de que a poção de Pierre além de curar os males do estômago também dava mais vigor para o trabalho e mais apetite sexual, o absinto virou uma febre em toda a Europa. Tido também como a “bebida dos vampiros”, o absinto era apreciado por artistas como George Byron, Oscar Wilde, Paul Verlaine, Arthur Rimbaud, Charles Baudelaire, E. Degas, Pablo Picasso e Vincent Van Gogh, por exemplo.

Leave Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

×